domingo, 27 de maio de 2018

Cygnus - O Cisne



Cygnus é a constelação de Cisne, e como algumas das outras constelações, tem mais de uma lenda para explicar a sua origem de surgimento no céu.

O cisne foi associado a rainha Cassiopeia, como sendo seu animal de estimação, assim também como o filho de Netuno (Poseidon), chamado Cionus, que lutou ao lado dos troianos na Guerra de Troia, mas foi enforcado por Aquiles e transformado em cisne por seu pai na hora da morte, assim sendo colocado no céu.


Porém, existem outras três versões que ficaram mais famosas e são conhecidas até hoje sobre a origem da constelação de Cisne.



A primeira conta que o cisne foi a forma em que Zeus se transformou para encontrar suas amantes mortais, uma delas seria Leda, a mãe de Castor e Pólux da constelação de Gêmeos, que teria sido seduzida pelo rei dos deuses na forma de um belo cisne branco, e assim gerado um de seus filhos que em algumas versões, surgiria de um ovo.



A outra lenda conta que o Cisne seria Orfeu, o herói trágico que tocava as mais belas músicas com sua harpa, capaz de ser ouvido e adorado até mesmo por animais e árvores. Ele teria sido assassinado pelas mulheres Bacantes, servas e influenciadas por Baco (Dionísio), o deus do vinho. Orfeu foi colocado no céu, como a constelação de Cisne ao lado de sua harpa chamada Lyra.



A constelação de Cygnus também pode ser explicada pela história de Phaeton e Cycnus. Phaeton era filho do rei etíope Mérops. Certo dia sua mãe contou que ele era filho do deus do sol, Apolo. Ao saber disso, Phaeton  se gabou para seus amigos, contando que era filho de um poderoso deus, mas logo foi ridicularizado. Assim, atreveu-se a procurar o deus para saber se tal história era verdade.



Phaeton viajou pelos céus em carruagens puxadas por cavalos Pégasos. Por estarem muito afastados da terra, os cavalos ficaram assustados com as constelações do zodíaco e acabaram perdendo o rumo, voltando para a terra, na região conhecida como África, tostando todos os habitantes que por ali viviam, deixando sua pele queimada e transformando toda vegetação num grande deserto.



Vendo toda aquela bagunça pelos céus, Zeus lançou um raio no jovem, que o defumou, derrubando-o no rio Eridanus.

Cycnus era o amigo de Phaeton, e ao saber da tragédia, mergulhou no rio, procurando o corpo de seu companheiro por todos os lados. Em desespero, implorava aos deuses para que encontrasse o corpo. Apollo sentindo-se culpado pelo ocorrido, transformou Cycnus em um novo tipo de ave, com seu lamento, seu cabelo começou a ficar branco como penas, seu pescoço estava esticando e seus dedos criaram membranas vermelhas que foram se juntando instantaneamente.



Assim surgiu o cisne, que não confiava nos céus, pois estaria a lembrar para sempre da tragédia que ocorrera com seu amigo, e preferiu habitar os lagos e pântanos, que são o contrário do fogo.



Por esse ato, sua imagem foi imortalizada na constelação Cygnus.

As grandes estrelas da constelação de cisne delineiam uma grande cruz, que é usualmente conhecida como Cruzeiro do sul.