sábado, 15 de fevereiro de 2014

Moñai


Moñai é o terceiro filho de Tau e Kerana, do folclore guarani. Possui o corpo de cobra, e na sua cabeça tem um par de chifres que servem como antenas, suas presas são super afiadas e furam como agulhas.

Lendas variantes envolvem Monãi, algumas dizem que ele não mata, e sim protege todos os seres vivos, porem, tem o poder do hipnotismo, faz isso com seus chifres, os que usa para caçar pássaros com facilidade, subindo nas árvores para os pegar.

Dizem também que Moñai gosta de roubar, provocando assim a discórdia em vilas, oque levava a todos acreditar um tempo depois, que Moñai sempre era acusado por desaparecimentos misteriosos de qualquer pertence.

Ele escondia todas as coisas furtadas em uma caverna ao lado de uma montanha.

Os domínios de Moñai eram os campos abertos, onde se locomovia com grande facilidade deslizando o seu corpo.

Existe uma historia que Moñai foi destruído por uma jovem e os moradores de uma cidade, quando armaram uma armadilha para o queimar, a jovem fingiu estar apaixonada pelo mesmo, oferecendo-lhe um casamento, mas antes queria conhecer todos os seus irmãos, assim ele a levou para uma caverna, onde todos estavam se embriagando.

A caverna era fechada por uma pedra enorme, impossível de escapar, com isso a jovem Porâsý se sacrificou, gritando para as pessoas atear fogo com a mesma ainda lá dentro.


Em troca do sacrifício, os deuses elevaram a alma da jovem e a transformaram em um pequeno, mas intenso ponto de luz destinada  a acender a luz da aurora. Assim explicam no folclore guarani surgimento da estrela d’alva ou Vênus no céu.






Nenhum comentário:

Postar um comentário