terça-feira, 31 de maio de 2016

Selkies


As Selkies são um tipo de sereia do folclore das Ilhas Faroé, Escócia, Irlanda e Islândia. O que as difere das sereias tradicionais são sua cauda e pele, não metade peixe, mas sim de foca.

As lendas antigas sobre Selkies as descrevem como 'O Povo Foca'. Quando estão na água, se disfarçam entre as focas e vivem com elas, mas quando estão em pedras ou na terra, elas arrancam sua pele, ficando como humanos.



Em sua forma humana, as Selkies dançam nas praias como belas e encantadoras moças, mas não podem se afastar muito de sua pele de foca, pois sem ela, não possuem o poder e não conseguem voltar para o mar.


Lendas afirmam que se um homem humano rouba a pele de uma Selkie, ela é obrigada a se casar com ele, pode ter filhos (estes nascem com pés e mãos colados como os de uma foca) e uma vida doméstica normal, mas quando encontra sua pele, deixa tudo para trás e volta imediatamente para o mar.

Selkies do sexo masculino se transformam em homens muito bonitos, onde procuram aqueles que estão insatisfeitos com suas vidas, tais como mulheres solitárias que ficam à espera de seus maridos voltarem de longas pescarias.



Uma das histórias mais famosas sobre Selkies existe na Ilha de Mikladalur localizada nas Ilhas Faroé, onde um pescador observava as Selkies dançarem na praia, e um certo dia, ele esconde a pele de uma delas, e a faz de sua esposa. O pescador guarda a pele de foca em um baú de coisas íntimas. Um dia ele vai pescar, e esquece a chave em casa, até que a Selkie descobre, e assim que vê sua pele, se lembra do passado e em seguida foge para sua casa, onde reencontra sua família selkie.
O pescador resolve a seguir e encontra o marido da selkie e seus dois filhos em uma caverna, e os mata como punição, assim como outras focas que estavam em seu caminho. Ao descobrir, a Selkie jura vingança contra todos os homens da ilha de Mikladalur. Depois disso, muitos homens foram mortos afogados, jogados de penhascos. As mortes continuariam até que o povo selkie ligasse os braços de todos eles circulando a ilha. Em homenagem a mulher Selkie, uma estátua foi construida na pedra onde ela era avistada, e ficou conhecida como A Mulher Foca de Mikladalur.



A origem do povo Selkie é desconhecida, em algumas regiões, acreditam ser seres humanos com amor platônico, que se afogaram no mar, e foram condenados a viver como focas. Outras regiões dizem ser apenas o espírito de alguns afogados, que retornam como focas, ou até anjos caídos que virariam fadas se caíssem na terra, e selkies se caíssem no mar.

 


Selos turísticos das Ilhas Faróe

Um caso ocorrido nas Ilhas Órcades (Escócia) foi documentado pelo folclorista do século XIX Walter Traill Dennison, gira em torno de uma família cujos filhos nasceram com membranas entre os dedos, e que toda vez que eram cortadas, elas voltavam a nascer, muitas vezes após a retirada, as nadadeiras começaram a nascer na parte de trás das mãos e na sola dos pés, e a partir desse dia, elas foram vistas em todos os descendentes da tal família.

3 comentários:

  1. Adorei o blog , ou muito misteriosa oque me torna equisita. É muito legal ver tem pessoas como .
    Meus parabéns pelo blog

    ResponderExcluir
  2. muito bom, tenho estudado bastante sobre as ilhas faroe e to grato.

    ResponderExcluir