segunda-feira, 23 de janeiro de 2012

Esfinge (Grega)



A Esfinge era um monstro fêmea com corpo de leão, peito e cabeça de mulher, asas de águia e segundo alguns, uma cauda de serpente. Havia apenas uma esfinge na mitologia grega, considerada um demônio de mau agouro, azar e destruição.



Sua lenda conta que foi enviada pelos deuses para punir um crime antigo na cidade de Tebas. Lá, ela caçava os jovens da terra, devorando todos aqueles que não conseguiram responder o seu enigma, conhecido como O Enigma da Esfinge.    

O Enigma da Esfinge é um dos mais famosos quebra-cabeças de todos os tempos: Ela dizia ‘’Decifra-me, ou devoro-te’’.  – Qual o ser que pela manhã tem quatro pés, ao meio dia tem dois, e a noite tem três?

A esfinge ficava na porta da cidade de Tebas, perguntando seu enigma para todos os viajantes que ali passavam que não conseguia responder, ou errava a resposta, ela espremia-o, estrangulava-o e o devorava. Até que um dia, o rei de Tebas ofereceu a realeza para quem conseguisse destruir o monstro, e um jovem chamado Édipo respondeu o enigma, era o ‘Homem’, que quando novo, engatinhava, depois anda com dois pés, e por fim, se apóia a uma bengala na velhice que seria a noite. A Esfinge ficou furiosa, e se matou, dizem que ela se jogou de um precipício, e outra lenda diz que ela devorou a si própria.


Esfinges eram populares na arte antiga, especialmente para estrelar jarros e tumbas esculturais sobre os túmulos de homens que morreram na juventude. Esfinges decorativas também aparecem nas procissões de animais em vasos gregos arcaicos, muitas vezes ao lado de leões, aves e de Sirens.

 


2 comentários: