quarta-feira, 30 de junho de 2010

Curupira


O Curupira é um espírito, considerado por muitos o Deus protetor das matas, das florestas, e de todas que nela habitam, ele é descrito como um anão de cabelos vermelhos e os pés virados, às vezes sua pele é descrita esverdeada.


Protege toda a natureza, ele bate nos troncos das arvores quando estão prontas para receber uma tempestade, e para avisar aos outros animais se correm perigo.


Os caçadores que atiram em animais sem necessidade, o Curupira os persegue, tortura, e pode até os matar, quando não morrem, ficam abobalhados para sempre.


Acreditam que o Curupira tem poderes sobrenaturais, assim como a Caipora.

segunda-feira, 28 de junho de 2010

Trolls


Trolls são criaturas medievais temíveis da mitologia escandinava, muito parecidos com os Ogros, eles podem ser gigantes ou pequenos, vivem em grutas, cavernas, subterrâneos de arvores, montanhas e colinas.


Os machos não são criaturas inteligentes, apenas as fêmeas, e tem narizes e orelhas enormes, às vezes tem um rabo escondido em sua roupa esfarrapada, alguns são tão grotescos que nem roupas usam, comportam-se violentamente com o que encontram pela frente, mas uma de suas principais características é se transformar em pedra quando estão expostos a luz do sol, temiam o ferro, o leite materno e os barulhos de sinos das Igrejas.



As Trolls fêmeas tinham o costume de atrair humanos para a floresta, e fazer com eles suas vontades tornando-os escravos, depois criá-los como animais de estimação, décadas depois, elas os soltariam fazendo perder todas as suas lembranças. Algumas vezes também, elas raptavam os bebês, fazendo deles seus filhos. Para atrair os humanos para as florestas usavam a arte da ilusão, fazendo as pessoas vêem o que elas quisessem.


Alguns Trolls gostam de fazer barulho e gritar de suas moradias, que guardam muitos tipos de comida que roubavam de agricultores, bagunçavam as festas e destruíam os lares que ficavam perto das montanhas.


Quando os Trolls andam em bando, eles procuravam caça, para assar ou cozinhar, e roubavam os comes e bebes, raramente se alimentavam de humanos, quando andavam sozinhos, eram sempre os mais agressivos, que não gostavam de companhia.


As lendas dos Trolls podem ter surgido quando as pessoas encontraram pedras com o formato humanóide gigantes, acreditando que fossem Trolls pretrificados pela luz do sol. A mais famosa delas, se encontra na Noruega.

sábado, 26 de junho de 2010

Hobbits


Hobbits são criaturas pequenas humanóides medievais do folclore Europeu, que não ultrapassam 1 metro de altura, são habitantes da Terra Média, e vivem sem sair de sua rotina.



São um povo simples, que vive da agricultura, gostam muito de festas de aniversário, andam descalços por seus pés serem muito grossos e com cabelos crespos como os da cabeça a sola é de couro, por isso não necessitam dos calçados para protegê-los. Eles afirmam ter inventado o costume de fumar cachimbo de ervas daninhas.


Vivem em tocas que parecem com casas, mobilhadas e com muitas dispensas no subterrâneo, e não se importam com o que acontece fora de seu reino ou vilarejo e podem viver mais de 100 anos, precisamente 130.


John Ronald Reuel Tolkien (J.R.R Tolkien) foi um escritor que sempre apresentou os Hobbits em suas obras, dentre elas ficaram famosas mundialmente: O Hobbit e O Senhor dos Anéis que tem os Hobbits como seus protagonistas.

J.R.R Tolkien

O Senhor dos Anéis

O Hobbit


Monte Olimpo


O Monte Olimpo é a montanha mais alta da Grécia e seu alto é considerado a moradia dos 12 Deuses (que na verdade são 14 ou 15 contando com o Cupido).

Localiza-se perto do Mar Egeu na Tessália. No Monte Olimpo acreditava-se que havia um imenso palácio para os Deuses, com varias colunas de mármore e cristal.


Os Deuses que habitavam o Olimpo se alimentavam de ambrósia (um doce com gosto divino, que se consumido por seres mortais, se tornariam imortais assim como os Deuses), bebiam néctar, e viviam pomposamente ouvindo musicas de harpas, e canções das Musas.


As nuvens que circulavam pelo pico do Monte Olimpo faziam os humanos que habitavam abaixo pensar que o palácio dos Deuses ficava no céu, mas era apenas a altura imensamente elevada, que até as nuvens eram vistas perfeitamente e representadas nas pinturas de Deuses no Monte Olimpo. Represetação do Monte Olimpo e os Deuses por Mosiau no final do século XVIII.


Mais uma representação do Monte Olimpo, só que "criativa" da cantora Kylie Minogue em seu clipe All The Lovers do CD Aphrodite :




Abaixo os Deuses freqüentemente listados residentes do Monte Olimpo:

Zeus (Júpiter)
Hera (Juno)
Poseidon (Netuno)
Deméter (Ceres)
Hades (Plutão)
Afrodite (Vênus)
Apolo (Febo)
Héstia (Vesta)
Ares (Marte)
Ártemis (Diana)
Atena (Minerva)
Dionísio (Baco)
Hefesto (Vulcano)
Hermes (Mercúrio).

quinta-feira, 24 de junho de 2010

Minotauro


O Minotauro é uma criatura selvagem da mitologia grega que tem o corpo humano e a cabeça de um touro. Alguns dizem que ele pode ser fruto do relacionamento de uma humana com um animal, ou vice e versa. Ele morava em um labirinto que foi construído para prendê-lo.


Na Ilha de Creta havia um rei cruel chamado Minos, ele maltratava muita gente aprisionando-as e torturando, todos os anos, os povos que estavam em domínio de Minos, teriam que enviar-lhe sete virgens e sete rapazes para serem devorados pelo Minotauro.


Certo dia, um jovem chamado Teseu, era um dos sacrifícios do Minotauro, e ele resolveu tentar acabar com o monstro que já havia torturado de devorado as outras vitimas, durante a escolha das vitimas do monstro, a filha do rei Minos, Ariadne, estava prestando atenção e se interessou por Teseu, logo se apaixonaram, ela resolveu ajudá-lo e Le entregou secretamente uma espada e um novelo de lã, para que pudesse fazer o caminho de volta do labirinto.


Depois de uma longa batalha com o Minotauro, Teseu conseguiu fugir do labirinto, e levou consigo sua amada Ariadne...

Representação em cerâmica da luta de Teseu e o Minotauro

quarta-feira, 23 de junho de 2010

Saci


Símbolo do folclore brasileiro o Saci ou Saci-Pererê é um moleque preto como carvão de uma perna só, tem olhos vermelhos amarelados, barrigudo, tem as mãos furadas com três dedos, orelhas de morcego, e uma carapuça vermelha na cabeça.


Ele é muito associado a duendes por suas características e seus atos, corre com muita velocidade fumando um cachimbo, aparece e desaparece, cresce e diminui, tem assobios de ensurdecer os ouvidos, quando vê gente ele mostra a língua, e apronta diabruras.


Ele gosta de montar em cavalos, para sugar-lhe o sangue e trançar a crina e o rabo, depois surra o cavalo até enjoar, ao amanhecer, o cavalo fica abatido e exausto, as galinhas também são suas vitimas, ele as pega e maltrata dando tapas e jogando elas para cima, depois mexe os ovos até eles gorarem.


Quando o Saci enjoa de maltratar animais, ele azucrina os seres humanos, assobiando nos ouvidos, matando de cócegas. Ele faz mais diabruras com as pessoas negras, que quando estão dormindo, puxa-lhes as cobertas, faz cócegas e arranca os cabelos dos crioulinhos e joga-lhes cinza nos olhos.


Rasga a saia das negras, joga terra e deixa a comida queimar e esconde os objetos. Dizem que para pegar um Saci é preciso usar uma peneira emborcada e uma garrafa, e para afastar ele é só rezar o credo, ele solta uma fumaça vermelha e nunca mais volta.



segunda-feira, 21 de junho de 2010

Mula-Sem-Cabeça


A Mula-sem-cabeça é um ser fantástico do folclore brasileiro que tem o corpo de um cavalo sem cabeça e vomita fogo e galopa nas madrugadas de quinta-feira para sexta-feira. Há varias lendas que a Mula-sem-cabeça é a assombração de uma mulher que teve relações com um padre, é amigada com outro homem, (que vive com ele na mesma casa sem ser casada), ter o ato de necrofagia (comer cadáveres de pessoas ou animais) Infanticídio (tentar ou matar o bebê recém nascido), sacrilégios contra a igreja ou Incesto (relações sexuais com uma pessoa da família).

Existe uma lenda muito antiga sobre a Mula-sem-cabeça, que alguns dizem ser a primeira delas. Um rei começou notar o costume estranho de sua esposa, ela andava pela madrugada em um cemitério, certa noite, ele a seguiu e deparou-se com uma cena horrenda, a sua esposa estava comendo um cadáver de uma criança recém nascida que havia morrido na véspera, ele soltou um grito de espanto, nisso, a mulher deu um berro ainda maior se transformando em uma mula-sem-cabeça, e o matou ali mesmo no cemitério pisoteado.


Dizem que a lenda da Mula-sem-cabeça derivou-se de Portugal e quando chegou ao Brasil foi se espalhando, por exemplo: Em uma cidade do Centro-Oeste do Brasil, uma mulher vivia espiando um padre e de vez em quando praticava o ato da fornicação com o mesmo, depois tiveram relações e foi castigada por Deus por esse ato, e passou a se transformar na criatura de madrugada e quem ela encontrasse a sua frente, ela vomitava fogo, e pisoteava com seus cascos até a morte, daí por diante, muitas mulheres de má conduta começaram a se transformar também em Mulas-sem-cabeça.


Elas correm velozes e furiosas pelas estradas até o romper da madrugada, e seus cascos afiados são poderosos, seus coices são como navalhas, de longe pode se ouvir o galope fantástico da Mula e ecoam pelos ventos assim como seu relincho. Para a Mula-sem-cabeça voltar a ser humana e seu encanto ser quebrado, tem que ser ferida por alguém, até que seu sangue escorra.